Presidente do Sebrae defende diminuição de burocracias para dar fôlego à economia

7 de Fevereiro de 2017
Tamanho da fonte Zoom in Regular Zoom out

Além das ações macroeconômicas, o Governo tem focado na melhoria do ambiente de negócios, na redução de custos das empresas e está nos planos a simplificação da forma como estas fazem os acertos das dívidas tributárias.

Em entrevista a Denise Campos de Toledo, o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, destacou que a instituição investiu R$ 200 milhões para o desenvolvimento do sistema que é anunciada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

“Facilitar o pagamento dos tributos, diminuir a burocracia, é isso que temos que fazer enquanto a economia não toma fôlego”, disse.
Segundo ele, a parte da legislação sobre o sistema já foi ultrapassada e agora há apenas a questão da adesão por parte da adesão dos Estados e municípios. “No decorrer de 2017 e 2018 já teremos resultados sendo sentidos”, avaliou.

Sobre as condições complicadas por parte das empresas que seguem endividadas por causa da crise, Afif ressaltou a realização do mutirão de renegociação de dívidas tributárias. “Houve uma forte adesão de empresas endividadas, mas resta o problema do capital de giro. Em março teremos o programa de crédito orientado com recursos na ordem de R$ 1,2 bilhão do Banco do Brasil”, disse.

A partir de março, portanto, as empresas interessadas devem procurar o Banco do Brasil ou o Sebrae. “O programa terá orientador, consultor especializado no atendimento de pequenas empresas para ajudarem a apresentar o projeto. Primeiro tem que olhar a gestão da empresa, e aí, na hora do dinheiro, você tem um projeto que a ajude no futuro”, explicou.

Ouça o áudio da entrevista:

Fonte: Jovem Pan – Jornal da Manhã

Tags:

Deixe um comentário!