Entrevistas RSS

Afif: “Estelionato eleitoral, o grande mal do país”

29 de maio de 1988

Em sua visita a Franca, no interior de São Paulo, o deputado constituinte Guilherme Afif fez críticas ao Plano Cruzado e ao governo pelo “estelionato eleitoral” que, segundo ele, permite, entre outros descalabros, que se negociem abertamente concessões de rádios pelo país inteiro em troca da prorrogação de mandatos de prefeitos. Afif defende eleições diretas neste ano e teme a prorrogação de mandatos que poderá levar o país a um conflito de classes.

Na marra a Constituição não sai

Março de 1988

Em entrevista à revista Senhor, o deputado Guilherme Afif falou da Assembleia Constituinte e de seus avanços e polêmicas, além de analisar os políticos que possivelmente serão candidatos nas eleições à Presidência da República. Em 1986, quando concorreu a deputado federal pelo PL (SP), obteve uma expressiva votação: mais de 500 mil votos. Nesse encontro com o editor José Carlos Bardawil, Afif sinalizou que poderá ser o candidato do seu partido nessa disputa. Leia.

Afif mostra que somos agiotas de nós mesmos

27 de dezembro de 1987

Em entrevista ao Jornal do Commercio (RJ), o deputado Guilherme Afif afirma que ‘o Estado é um autêntico estelionatário, porque leva o dinheiro do trabalhador e não lhe entrega o benefício´. Considera a eleição, por causa da fraude do Plano Cruzado, um “estelionato eleitoral”. Para Afif, o novo pacote fiscal baixado pelo governo é uma repetição da manobra da estrutura do poder para meter a mão no bolso do contribuinte, transferindo recursos do setor eficiente da sociedade para a estrutura ineficiente e, não raro, corrupta do Estado”.

Para Afif, a maior pobreza do país é sua elite política

1 de novembro de 1987

O jornal Folha da Tarde entrevistou o deputado federal Guilherme Afif Domingos (PL-São Paulo) sobre vários temas políticos. Afif diz ser presidencialista, favorável ao mandato de quatro anos e provável candidato à Prefeitura de São Paulo. Ele criticou as nossas elites e a “estatocracia” que exaure os recursos da nação com a prática do clientelismo, corrupção e protecionismo.

Afif conta com uma rebelião de parlamentares

18 de outubro de 1987

Em entrevista ao jornal O Globo, Guilherme Afif manifesta sua desilusão com os rumos que toma a futura Constituição. Sua esperança é que os 400 parlamentares que considera marginalizados provoquem uma rebelião que garanta a Constituição desejada pela Nação. Afif aponta como única saída para o País a convocação de eleições gerais, de Vereador a Presidente, em 1988.

Página 25 de 27