O dia em que Afif foi confundido com Mário Covas

17 de Fevereiro de 2012
Tamanho da fonte Zoom in Regular Zoom out

Tem gafe mais constrangedora do que se dizer admirador de alguém e de repente, na hora do elogio, trocar o nome da pessoa? Fica chato, não é? Pior ainda é se isso acontece na frente de muita gente. É gargalhada na certa. Foi o que aconteceu durante um encontro de amigos de Guilherme Afif em uma tabacaria.

Tudo bem que o autor da gafe foi um bêbado que passava pela rua, mas…. Num piscar de olhos, Afif virou Mário Covas e até o jornalista Ricardo Kotscho, amigo de longa data, caiu no riso.

Veja como Guilherme Afif conta mais este causo.

1 comentário para “O dia em que Afif foi confundido com Mário Covas”

  1. Ely Berger disse:

    Caro Afif ;eu não o acho parecido com o Mário Covas. Talvez a semelhança venha da Sinceridade, Caráter e Competência. virtudes fortes em ambos. Ely Berger

Deixe um comentário!