Empreendedora cria site para encontrar cães perdidos

20 de Fevereiro de 2015
Tamanho da fonte Zoom in Regular Zoom out

procurasecachorro_divulgacao-edu_cesarSÃO PAULO – Cansada de se deparar todos os dias com dezenas de compartilhamentos nas redes sociais de casos de animais de estimação perdidos, a jornalista Andrea Giusti teve então a ideia de criar uma plataforma que reunisse todos os casos em um só lugar.

Assim, em outubro de 2012, nasceu o Procura-se Cachorro. Ela decidiu focar apenas nos cachorros, pois em conversas com veterinários descobriu que geralmente os cães costumam ficar dentro de um raio de 10 quilômetros quando se perdem. Por isso, seria mais fácil encontrá-los quando comparados com outros animais.

O site serve como um ponto de encontro: o dono que perde seu cão faz um cadastro e dá todas as descrições do pet, bem como o endereço onde ele foi visto pela última vez. O mesmo procedimento é feito por quem encontra um cachorro perdido. Dessa forma, o sistema avisa o usuário se um cão com aquelas características já foi registrado, permitindo assim um contato entre quem o perdeu e quem o encontrou.

A empreendedora investiu R$ 15 mil do próprio bolso para que a plataforma fosse ao ar, mas não esperava que ela fosse dar certo. Um ano após o lançamento do Procura-se Cachorro, Andrea deixou o antigo emprego e passou a se dedicar totalmente ao site.

O projeto cresceu tanto nos últimos dois anos que foi ganhando outras vertentes. A plataforma, que tem uma audiência de cerca de 1 milhão de page views por mês, também conta com conteúdo original e uma loja virtual. Além disso, a marca Procura-se Cachorro tem um boletim diário em uma emissora de rádio e um programa audiovisual em um portal de notícias.

Um dos focos de Andrea atualmente é encontrar novas formas de monetizar seu negócio. O site é gratuito e o pouco dinheiro que entra vem de anúncios do Google e das compras feitas na loja virtual.

A ideia da jornalista é fazer projetos especiais de conteúdo e encontrar novas formas de parceria e patrocínio nas diversas frentes da marca.

Fonte: Pequenas Empresas Grandes Negócios

Deixe um comentário!