BNDES ofertará R$ 6 bilhões em crédito para micro e pequenas empresas

17 de Janeiro de 2018
Tamanho da fonte Zoom in Regular Zoom out

Para ampliar o acesso de micro e pequenas empresas ao crédito, o Sebrae e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) assinaram nesta 4ª feira (17.jan.2018) um acordo para concessão de empréstimos. Serão ofertados R$ 6 bilhões a negócios de menor faturamento.

Segundo as instituições, o acordo beneficiará 150 mil microempreendedores individuais (MEIs), 90 mil microempresas e 40 mil empresas de pequeno porte. O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, explicou que as diretrizes para a liberação do dinheiro serão apresentadas em um projeto-piloto, que será apresentado em 30 dias.

Com a vigência da TLP, o BNDES passou a adotar os critérios de classificação de pequenos negócios instituídos pela Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas. Ou seja, limite de faturamento de R$ 81 mil por ano para MEIs, de R$ 360 mil para micro empresas e de R$ 4,8 bilhões para pequenas. Com isso, espera-se que haja um aumento do volume de crédito ofertado pelo banco.

O acordo entre as instituições será executado em 4 eixos:

  1. concessão de crédito orientado e garantias;
  2. canais de distribuição de crédito e financiamento;
  3. capitalização de micro e pequenas empresas; e
  4. relacionamento institucional.

Afif fez críticas ao sistema financeiro, que, segundo ele, dificulta a concessão de crédito a pequenos empreendedores. Para Afif, é preciso agilizar o acesso e oferecer melhores taxas a esses setores. “Sabemos que o empreendedorismo é a base do sistema produtivo. Todas as grandes empresas no ano passado demitiram funcionários. Quem está compensando isso, até em inovação, é exatamente o empreendedorismo“, disse.

Defendeu também que sejam realizadas parcerias com fintechs para aprimorar o processo. “Temos que começar a utilizar as ferramentas tecnológicas como alternativas. Fintechs que saibam trabalhar com microcrédito para MEIs, por exemplo.” Segundo dados do Banco Central apresentados no evento, de 2014 a 2017, houve redução de 33% na oferta de crédito para micro empresas e de 29% para as pequenas.

A intenção do BNDES, de acordo com o diretor Ricardo Ramos, é eliminar a burocracia de se conseguir crédito barato. Para isso, o banco foca em 3 pontos: digitalização, agilização e simplificação. “Acreditamos que esses 3 pilares dão aos agentes na ponta mais liberdade para que seja fácil e clara a operação.

Também estavam presentes os ministros substitutos Marcos Jorge de Lima (Indústria, Comércio Exterior e Serviços) e Helton Yomura (Trabalho).

Fonte: Poder 360

Deixe um comentário!