Artigos RSS

Pacto evolucionista

7 de outubro de 1988

Segundo Guilherme Afif, o documento elaborado a partir de encontro histórico entre empresários e trabalhadores, ocorrido em Minas, é um avanço rumo às verdadeiras soluções para o País, pois identifica as causas dos problemas brasileiros e propõe soluções efetivas. Presente ao encontro, Afif declarou: A “Declaração de Minas” é marcada pelo inconformismo e pela proposta de renovação das estruturas necrosadas. Portanto, ela é evolucionária. O artigo foi publicado pelo O Globo.

Vamos refazer o Brasil de JK

5 de outubro de 1988

Em artigo, Guilherme Afif presta homenagem ao presidente Juscelino Kubitschek, que, segundo ele, despertou o País para a sua força e grandeza, acreditou no povo e ousou confiar na energia da Nação. “O governo JK pegou um País política e economicamente enfraquecido e tímido, transformando-o em País-potência, instrumentalizando o seu desenvolvimento, criando as bases da sua modernização industrial e tecnológica, gerando um ambiente de confiança e de orgulho social, de potencialidade e credibilidade econômica e de estabilidade democrática e política”.

Os liberais e os seus deveres

15 de setembro de 1988

Tratando da eleição presidencial de 1989, Guilherme Afif alerta sobre “aqueles que querem atribuir a Brizola o título de reformador do País”. Para Afif, os liberais do país devem votar para rever o conceito pernicioso do velho Estado fascista, opressor e perdulário. “O debate atual é entre o antigo e o moderno. Entre a estagnação e o avanço”. Os liberais brasileiros têm de reivindicar menos Estado, menos espoliação e mais respeito aos direitos da cidadania, tributada impiedosamente pela máquina estatal. No Jornal da Manhã (SP)

O pioneirismo de Juscelino

15 de setembro de 1988

Neste artigo publicado em O Estado de S.Paulo, o deputado federal Guilherme Afif lembra a passagem de aniversário de Juscelino Kubitschek e cita que é preciso recuperar a memória do povo brasileiro para as conquistas nacionais obtidas durante o governo deste que foi o mais paulista dos presidentes da República, um liberal dentro das melhores tradições da livre iniciativa, que fez a Nação avançar muitos passos rumo à modernidade pela qual ainda lutamos.

A lição de JK

14 de setembro de 1988

Nas comemorações de aniversário de Juscelino Kubitschek, Guilherme Afif destaca, em texto no Jornal de Brasília, as qualidades de administrador e de político do ex-presidente. “A obra de JK não precisa da nossa defesa. Quem não o admira ainda mais pelas qualidades de administrador e de político, preocupado acima de tudo com o bem público? Quem ainda hoje não exalta a coragem com que enfrentou os mais duros obstáculos para legar a todos nós uma nação mais rica e soberana?”

Página 29 de 32